Compartilhamentos

DA REDAÇÃO –

Um dos trechos mais complicados da BR-156 durante o período de chuvas, que fica entre a localidade de Carnot (Calçoene) e o município de Oiapoque, está passando por manutenção. A Secretaria de Estado dos Transportes do Amapá (Setrap) está realizando serviços de reparo de erosões e terraplanagem em pontos críticos que se concentram entre os quilômetros 80 e 90 da rodovia, próximo às terra indígenas de Uaçá, onde no início deste ano parte da estrada foi levada pela águas.

Odival Monterrozo, secretário de Transportes, disse que o objetivo é normalizar o tráfego nesse trecho e preparar a rodovia para as chuvas, evitando que as pessoas passem por transtornos como os que ocorreram este ano.

O objetivo dos trabalhos é evitar os atoleiros como os que ocorreram no ano passado

O objetivo dos trabalhos é evitar os atoleiros como os que ocorreram este ano

Outro serviço que foi planejado este mês na região, segundo a Setrap, é a recuperação de um trecho de 12 quilômetros que fica entre a saída do município de Calçoene e o Carnot. Os trabalhos incluem o reparo de erosões, como também o serviço de terraplanagem.

“Estamos dando prioridade inicialmente para o reparo de erosões, pois é um serviço de maior envergadura que exige maior acompanhamento e dificilmente poderia ser feito no período do inverno. Em razão disso vamos aproveitar o verão para agilizar e concluir essa fase”, declarou Monterrozo.

Passageiros de ônibus precisam atravessar os atoleiros caminhando

Passageiros de ônibus atravessando o atoleiro caminhando no trecho norte da BR-156

Trecho sul

Segundo Moterrozo, no trecho sul da BR-156 foram feitos serviços de manutenção em três dos quatro lotes. O trabalho se concentra agora no trecho que inicia no distrito de Água Branca do Cajari até o município de Laranjal do Jari, distante 265 quilômetros de Macapá. Os trabalhos se concentram na recuperação do leito da rodovia e de pontes, além dos serviços de drenagem.

O secretário estima que ambos os trabalhos sejam concluídos até o dia 21 de dezembro, data em que termina o convênio firmado entre o governo do Estado e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), assinado em 2006, do qual o Estado se responsabilizou pela manutenção e conservação da BR.

“Estamos nas tratativas com Dnit e estudando a possibilidade de renovar esse convênio. Se caso não for renovado, o departamento ficará responsável por esse serviço tanto no trecho sul como no trecho norte da rodovia”, explicou.

Compartilhamentos