Compartilhamentos

 

CÁSSIA LIMA

A Secretaria de Segurança Pública do Amapá (Sejusp) divulgou nesta quinta-feira, 11, as estatísticas de violência referentes ao período carnavalesco no Estado. Foram registrados seis homicídios, uma morte resultado de confronto com a polícia e cinco vítimas fatais no trânsito, perfazendo um total de 12 mortes violentas no período de 5 a 9.

No mesmo período do ano passado foram registradas 11 mortes, sendo que sete foram homicídios, um latrocínio, um por confronto com a polícia e duas vítimas fatais de acidentes de trânsito.

A Polícia Militar intensificou a fiscalização no trânsito

A Polícia Militar intensificou a fiscalização no trânsito

Nos quatro dias de Carnaval, o Centro de Operações e Defesa Social (Ciodes) recebeu 1.063 ligações, 20% a menos que no mesmo período do ano passado, quando foram registradas 2.449 ocorrências.

De acordo com o secretário de Justiça e Segurança Pública do Amapá, Gastão Calandrine, esse foi um fator positivo e se deu por conta da falta dos eventos no Sambódromo, o trabalho ostensivo da polícia e a crise financeira que estaria desestimulando a vida social. Calandrine comentou, que apesar do número de mortes, o período carnavalesco não foi violento, já que das 12 mortes registradas, apenas uma aconteceu em evento diretamente ligado ao Carnaval.

Gastão Calandrine, secretário de Segurança Pública acredita que os números são positivos

Gastão Calandrine, secretário de Segurança Pública acredita que os números são positivos. Foto: Cássia Lima

“Mesmo com uma intensa fiscalização, o Carnaval já iniciou com mortes no trânsito. É importante falar que enquanto não houver responsabilidade do condutor em ajudar a segurança pública, ocorrerão mortes nas ruas e estradas amapaenses. Todos os acidentes no trânsito tem ligação direta com o álcool”, destacou o comandante geral da PM, coronel Carlos Souza.

O dia com maior número de ocorrências foi o domingo, 7, que contabilizou 428 chamadas aos órgãos da segurança pública. De 1.378 abordagens no trânsito, 37 condutores foram detidos por embriaguez ao volante, 16 foram notificados por falta de documentação e por andarem sem cinto de segurança.

A BANDA

Segundo a Sejusp, houve um pequeno aumento de violência no bloco A Banda, que reuniu 135 mil brincantes. Em 2015, foram registradas 16 ocorrências entre  roubos e brigas. Neste ano foram 17.

Compartilhamentos