Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) conseguiram encontrar na madrugada deste domingo, 27, a pistola roubada de um oficial do batalhão durante um assalto seguido de sequestro na última quinta-feira, 25. A arma estava escondida entre sepulturas no cemitério São José, no Bairro Santa Rita.

Depois do assalto, na quinta-feira, o policial foi deixado em um ramal próximo do Parque de Exposições da Fazendinha, e repassou as características dos criminosos assim como a descrição de um Ford Ka azul que dava apoio à quadrilha.

O veículo foi encontrado no Canal do Beirol na manhã seguinte com três homens.  Eles negaram participação direta no roubo, mas deram nomes dos assaltantes e de uma pessoa que mora na “Ponte do Mocinha”, no Bairro Nova Esperança. Esse suspeito teria ficado encarregado de vender a arma.

Ao ser abordado pelos policiais do Bope, o suspeito disse que se recusou a vender a arma, mas sabia onde ela estava.

“As informações nos levaram à pessoa que realmente sabia onde estava a arma. Esse Chunda teria oferecido para que ele vendesse a pistola”, explicou o tenente Hércules, do Bope.

Na madrugada deste domingo, por volta das 2h, depois de muitas buscas pelo cemitério, os policiais encontraram uma sacola preta. Dentro estava a pistola calibre 40 com dois carregadores e 10 munições.

Quatro pessoas acusadas de dar apoio no assalto continuam presas.  Mas os principais suspeitos, identificados inicialmente como “Chunda” e Lucas, ainda não foram localizados.  

Compartilhamentos