Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Uma mulher foi perseguida por populares acusada de roubar um celular na noite desta quarta-feira, 30, no Bairro São Lázaro, Zona Norte de Macapá. Após o assalto, ela fugiu para dentro da obra abandonada do Hospital Metropolitano. 

No mesmo instante, uma equipe do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (Bptran) que passava pelo local prendeu a acusada.

Segundo a vítima, Eldemar Santos da Silva, de 39 anos, a assaltante apontou uma faca durante o roubo e exigiu o telefone no momento em que ela estava distraída com o aplicativo Whatsapp.

“Ela chegou gritando me pedindo o telefone eu só fiz jogar e saí correndo”, relatou a mulher.

Tainá foi reconhecida pela vítima. Populares tentaram agredi-la. Fotos: André Silva

Tainá foi reconhecida pela vítima. Populares tentaram agredi-la. Fotos: André Silva

A acusada foi perseguida por populares até a obra abandonada do hospital e presa pela PM. Ela foi identificada como Tainá Costa de Araújo, de 37 anos.

A acusada foi levada pelos policiais de volta ao prédio para apontar aonde ela teria escondido o telefone, mas não tiveram sucesso. Segundo informações de populares, Tainá é usuária de crack e costuma dormir no Terminal Rodoviário e no prédio do Metropolitano

Enquanto isso a situação ocorria dentro do prédio, mais pessoas se juntavam do lado de fora na tentativa de linchar a acusada de assalto.

Algumas pessoas que já conheciam a mulher disseram que não teria sido ela a culpada pelo roubo, no entanto ela foi reconhecida pela vítima.

Tainá foi levada ao Ciosp do Pacoval e apresentada ao delegado de plantão.

Compartilhamentos