Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Acontece neste sábado, 30, na escola Raimundo Nonato, localizada no bairro Buritizal, uma programação com debates e serviços de atendimentos sobre o autismo. A ação, denominada “Combatendo o preconceito, reconhecendo direitos”, será marcada pela assinatura do decreto da rede Abrace, um grupo de trabalho que ajudará as famílias de autistas na garantia de direitos no serviço público.

Alessandro Agra

Diretor do Super Fácil, Alessandro Agra: ação será marcada pela assinatura do decreto da rede Abrace

“A rede Abrace será coordenada pela Secretaria de Inclusão e Mobilização Social, e tem por finalidade, ajudar os autistas no cumprimento de direitos, como vagas em escolas e atendimento especializado”, explicou o diretor do Super Fácil, Alessandro Agra.

Segundo Luciane de Souza, mãe de autista e vice-presidente da Associação Amapá Azul (Amazul), a maior dificuldade dos pais é conseguir vagas em escolas sem estrutura para pessoas portadoras do autismo.

Luciane de Souza

Luciane de Souza, vice-presidente da Amazul: maior dificuldade dos pais é conseguir vagas em escolas

“Eu tenho uma filha de 13 anos, com grau de autismo leve. A maior dificuldade é o despreparo dos profissionais em relação ao conhecimento técnico para o cuidado com as pessoas, elas precisam de um atendimento especializado, esperamos que a rede ajude neste quesito”, destacou.

A programação deste sábado contará com serviços da Defensoria Pública do Estado (Defenap), sobre o amparo assistencial do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de um salário mínimo para autistas, atendimento odontológico, orientações sobre a isenção do IPVA às pessoas com deficiência mental, física e aos autistas, emissão de cartão do SUS e RG.

Compartilhamentos