Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A força tarefa que desarticulou um grupo acusado de fraudar multas e extorquir dinheiro de motoristas revelou que junto com outros documentos também foram apreendidas dezenas de CNHs. Todo o material é falso, segundo o Ministério Público do Estado.

Na coletiva do promotor Elder Abreu e do delegado de polícia Celso Pacheco foram dadas poucas informações novas a respeito de como os acusados operavam.

Dos 13 mandados de busca e apreensão da Operação Guincho, foram cumpridos 12, uma pessoa está foragida, e duas foram presas em flagrante por falsificação. Seis deles são funcionários da Companhia de Trânsito e Transportes de Macapá (CTMac).

“São muitas provas. As pessoas presas em flagrante tinham um vasto material de falsificação”, comentou o promotor.

Material encontrado na casa de um dos acusados. Fotos cedidas pelo MP

Material encontrado na casa de um dos acusados. Fotos cedidas pelo MP

O site do Ministério Público divulgou os nomes das pessoas presas na operação desta terça-feira, 5. São eles:

Adriana da Paixão, agente lotada no Setor de Custódia,

Marcelo Felipe Pereira, chefe do Setor de Custódia,

Jean Domingos Alves de Souza, estagiário do Setor de Custodia,

José Alex Barriga dos Santos, agente

Osmar Pinheiro do Espírito Santo, agente

Ronaldo Ribeiro, agente,

Alex Souza Oliveira (não informado)

Elcicley de Melo Cardoso, funcionário de guincho

Mário Soares Pereira Filho (tinha as CNHs falsas em casa)

José Ubirajara Santos, funcionário de guincho

Alessandro Marues Vaz e Wdiran Ferreira de Oliveira

As investigações continuam, já que o MP acredita que o número de participantes do grupo seja muito maior.  

 

Compartilhamentos