Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Um semáforo colocado há mais de dois anos na Rua Guanabara, no Bairro do Pacoval, próximo a Ponte Sérgio Arruda, virou motivo de questionamento para quem transita por ali todos os dias. Motoristas avaliam que não há necessidade de ter, em menos de 200 metros, dois semáforos e uma faixa de pedestre. Em horário de pico, um grande congestionamento se forma. A situação piora nos dias de feira.

leiturista CEA. Fotos: André Silva

Diogo Lobato, leiturista da CEA: se o sinal estivesse funcionando, ajudaria na travessia. Fotos: André Silva

Contudo, há pedestres acreditam que o equipamento poderia ajudar.

“Eu atravesso essa rua todos os dias. Se pelo menos esse sinal estivesse funcionando, ajudaria na travessia. O que ajuda na travessia é aquele outro lá adiante, que quando fecha, dá um espaço para atravessar”, protestou o leiturista da CEA, Diogo Lobato de 23 anos. Ele se referia a um outro semáforo instalado na Avenida Sergipe, há dois quarteirões dali.

ad713cf285a361aad1ccc3ee6659d531

Semáforos foram instalados há dois anos no cruzamento

A Rua Guanabara é um dos principais acessos a Zona Norte de Macapá. Por ela circula diariamente cerca de 50 mil veículos. Pessoas que vão para o trabalho, escola ou mesmo resolver alguma situação em outro bairro, passam por aquele perímetro.

Em 2014, a prefeitura autorizou a instalação do aparelho que fica na Rua Guanabara esquina com a Avenida Amazonas.

Roni

Rozildo dos Santos: todos os dias as pessoas se arriscam para atravessar essa rua

“Eu moro aqui no bairro há mais de 20 anos. Todos os dias as pessoas se arriscam para atravessar essa rua. Eu acho que esse semáforo não deveria estar aí ou pelo menos próximo da faixa de pedestre”, protestou o cabeleireiro Rozildo dos Santos, de 41 anos.

Representante de Bairro

Paulo Hugo, representante de bairro: falamos com a CTMac várias vezes, mas sem resposta positiva

“Já fui falar com a presidente da CTMac (Cristina Baddini)  várias vezes, mas ela diz que o projeto tem que ser enviado para Brasília. Esse sinal era para estar em outro lugar. Não há necessidade de colocar ele ali. Já tem um bem próximo dele”, queixa-se o presidente da Associação dos Moradores do Pacoval, Paulo Hugo.

Sinal é motivo de reclamação de moradores

Sinal é motivo de reclamação de moradores

O diretor de trânsito da Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac), Jaguarece Gemaque dos Santos, disse que o semáforo ainda não começou a funcionar por falta de um cabo que interligará o aparelho que fica na Sergipe com o que fica na Avenida Amazonas. Ele disse que por se tratar de um equipamento especial, há dificuldade em encontrá-lo.

“A solução para que o trânsito não ficasse muito lento seria interligar os dois semáforos. Enquanto um estivesse verde o outro também estaria verde. Com mais esse semáforo o trânsito não vai ficar pior”,afirma o diretor.

Segundo ele, o semáforo será ligado já na próxima semana. É torcer para que não aumente o sufoco naquele trecho.

Compartilhamentos