Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Uma vendedora de churrasquinhos, e dona de uma pequena oficina de bicicletas na Avenida Equatorial, no Bairro do Araxá, foi assassinada neste domingo, 22, ao tentar defender o filho. Ana Lúcia Passos do Carmos, de 44 anos, levou um tiro no pescoço.

Segundo testemunhas, o domingo estava tranquilo na Invasão do Zeca Diabo, no Bairro do Araxá, Zona Sul de Macapá. Por volta das 15h, a vendedora, estava na casa com o marido e os filhos quando foi surpreendida por um disparo de arma de fogo que acertou a parede da casa dela.

Na casa também funcionava a oficina da vítima

Na casa também funcionava a oficina da vítima

Equipe encontrou o acusado em uma área de pontes. Estava na casa do avô. Fotos: Olho de Boto

Equipe encontrou o acusado em uma área de pontes. Estava na casa do avô. Fotos: Olho de Boto

Um dos filhos correu atrás do menor autor do disparo. A mãe foi atrás e segurou o filho, nisso, o infrator colocou outro cartucho na arma e efetuou novo disparo, desta vez acertando o pescoço de Ana Lúcia. Ela chegou a ser encaminhada ao Hospital de Emergência de Macapá,  mas não resistiu. Um dos  tiros  de cartucheira ainda acertou uma jovem de 19 anos que é cunhada da vítima. Ela está fora de perigo.

O menor infrator conseguiu fugir. Contudo, por volta das 3h desta segunda feira, 23, uma equipe do 1º Batalhão da Polícia Militar do Amapá conseguiu efetuar a apreensão do suspeito que estava escondido na casa do avô. Trata-se de um menor de 16 anos muito conhecido da polícia pela prática de roubos no bairro.

Arma usada pelo adolescente

Arma usada pelo adolescente

A motivação

O crime teria sido uma vingança, segundo a PM. O marido da vítima, em virtude dos roubos atribuídos  ao menor, teria denunciado o suspeito em  uma reunião de moradores e  autoridades para tratar sobre mais segurança pública para o bairro.

Em seguida, o marido ainda teria ido à casa do infrator tomar satisfações. Houve um desentendimento e agressões.

Filha da vítima em prantos

Filha da vítima em prantos

“Ele é conhecido da polícia. É assaltante, ladrão. Quando meu pai falou pra polícia o que ele fazia, ele falou que ia matar meu pai. Todos os vizinhos conhecem ele aqui. Minha mãe morreu nos meus braços”, disse em prantos a filha da vítima

O menor não gostou, se armou, e foi até a casa da vendedora de churrasquinhos.

Compartilhamentos