Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Polícia Civil do Amapá deve chamar para depor nesta segunda-feira, 12, as testemunhas do assassinato do empresário José Genésio Ferreira, de 52 anos. Ao contrário do que afirmou a Polícia Militar no dia do crime, a família diz que a esposa da vítima não viu o rosto do assassino.  

A polícia ainda não tem a identidade do homem que foi visto por várias testemunhas sentado na calçada da igreja São Benedito, observando a casa da vítima.

José Genésio foi surpreendido na garagem quando saia com a esposa para trabalhar por volta das 7h30min do sábado. O assassino aproveitou que o portão da garagem estava aberto para fazer a abordagem e os disparos à queima-roupa. O criminoso fugiu sem levar nada das vítimasesposa não sofreu ferimentos, mas está em choque. O marido tinha uma empresa de venda de equipamentos para garimpagem, e já tinha morado na Guiana Francesa.

A Polícia Técnica do Amapá (Politec) fará o retrato falado do assassino após ouvir testemunhas que afirmam ter visto o criminoso sem capacete próximo da residência do casal. 

Compartilhamentos