Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A vendedora Cíntia Moura vive um drama familiar e financeiro. Ela perdeu a casa com todos os móveis em um incêndio na madrugada de quarta-feira, 29, no Bairro Novo Buritizal. Agora, a mulher e a família estão provisoriamente em Belém e não tem como voltar para Macapá.

Cíntia e o marido. Fotos: arquivo pessoal

Cíntia e o marido. Fotos: arquivo pessoal

Cíntia viajou com o marido e os dois filhos para Belém no dia 18 de julho. A viagem só foi possível porque os parentes dela compraram as passagens para conhecer o marido e filhos. Eles partiram de Macapá na esperança de um encontro familiar e melhores condições de vida.

“Meu marido e eu estávamos desempregados e pensamos em procurar emprego aqui em Belém. Quando chegamos ele teve uma entrevista e conseguiu o emprego e decidimos ficar de forma provisória”, contou a vendedora por telefone.

Casa antes do incêndio

Casa antes do incêndio

Como eles haviam deixado a casa, Cíntia voltou para Macapá em agosto e combinou com o marido que uma cunhada vigiaria a residência. Assim foi. A ideia do casal era conseguir dinheiro e voltar para Macapá.

“Vizinhos me ligaram ontem dizendo que a casa havia pegado fogo. Eu fiquei desesperada. Não temos como voltar e estamos morando de favor na casa de uma tia. A casa era tudo que tínhamos”, lamentou a vendedora.

Os vizinhos ainda conseguiram, no meio do incêndio, salvar uma televisão e alguns objetos da casa. A chegada rápida do Corpo de Bombeiros evitou que o fogo se alastrasse para os lares vizinhos, porém, a residência de madeira foi totalmente destruída pelo incêndio.

Família pretende vender o terreno

Família pretende vender o terreno

“Perdemos tudo, ficamos com documentos pessoais e a roupa do corpo. Foi um baque muito grande. Agora estamos tentando juntar dinheiro para irmos até Macapá ver o que sobrou. Vamos vender o terreno”, contou.

Junto com a notícia do incêndio, circulou nas redes sociais que a casa estava abandonada e era ponto de viciados de drogas. A vendedora nega. E diz que existia morador na casa e que as rondas frequentes da polícia não possibilitariam a invasão do lar.

A família agora também conta com a solidariedade para poder voltar para Macapá. Doações para a compra das passagens podem ser feitas entrando em contato com Cintia, pelo telefone 99158-1594.

Compartilhamentos