Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

José Barbosa ‘Tomahawk’, de 61 anos, é mais um daqueles personagens diferentes, atípicos das ruas de Macapá. Ele monta o teclado todos os sábados pela manhã na esquina da Avenida FAB com a Rua General Rondon, no Centro. De Beatles a Wanderley Andrade, ele faz o que mais gosta ao provocar sentimentos diversos por meio da música.

tomahowk-2

Barbosa Tomahawk está todos os sábados na Praça da Bandeira. Quando morava em Belém também tocava em espaços públicos. Fotos: André Silva

Barbosa, como gosta de ser chamado, toca na Praça da Bandeira há quase três anos. Ele chega próximo das 9h, monta seu teclado, liga uma câmera na qual grava todas as apresentações que realiza, e toca canções para todos os gostos. Sempre de graça, apenas pelo prazer de proporcionar boas músicas.

“Essa ideia eu trouxe de Belém do Pará. Eu tocava na Praça da República, na Batista Campos, Praça Brasil. Sou nascido aqui mesmo e amo esse Estado. Temos no Amapá grandes talentos da música. Músicos anônimos, artistas plásticos, escritores e compositores que fazem a arte no anonimato”, disse.

No repertório, vairam canções do rock, passando pela saudade ao blues, seu estilo favorito

No repertório, variam canções de rock, passando pela saudade ao blues, seu estilo favorito

Ele conta que já ganhou algum dinheiro tocando em bandas e fazendo shows. No repertório, muito rock, saudade e blues.

“Gosto de todos os gêneros, mas o blues é o meu favorito. Aquele blues do Mississipi (EUA), que usa muito solo. Ele te deixa livre pra criar. Em três notas você pode viajar por campos harmônicos que te fazem sentir uma sensação de liberdade”, enfatiza Barbosa.

Assista ao vídeo.

Enquanto ele vai tocando, seu público fiel vai chegando. Os carros passam e param, e enquanto o sinal verde não abre uma boa música ajuda a esperar.

Compartilhamentos