Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O ex-candidato a prefeito de Macapá, Promotor Moisés (PEN), anunciou publicamente nesta terça-feira, 11, que segue com o candidato Clécio Luis (REDE) no 2º turno da eleição em Macapá. Segundo o promotor, a escolha tem a ver com a “ética e moralidade” do atual prefeito da capital.

Mesmo com apenas 18 segundos de televisão, o promotor Moisés, quarto colocado no primeiro turno das eleições, conseguiu 15.271 votos, o equivalente a 7,16% do total.

“Esta coligação tem as principais bandeiras que nós tínhamos no nosso programa de governo como a escola em tempo integral e a conclusão do Hospital Metropolitano. Nós também não tínhamos como tomar outro caminho a não ser para onde eu sempre estive, que é o caminho da ética e moralidade”, frisou o promotor.

Clécio Luis e Promotor Moisés: escola de integral e hospital Metropolitano. Fotos: Cássia Lima

Clécio Luis e Promotor Moisés: escola de integral e hospital Metropolitano. Fotos: Cássia Lima

A declaração de apoio ocorreu no comitê 51, localizado na Rua Hamilton Silva, no Centro de Macapá. Além de militantes e equipes de campanha dos dois candidatos, participaram da adesão os senadores Randolfe Rodrigues (REDE), Davi Alcolumbre (DEM) e o deputado estadual Paulo Lemos (Psol).

“Essa adesão mostra nosso compromisso com o povo, o nosso caráter. Fizemos um primeiro turno limpo e com propostas concretas. Essa adesão do Promotor Moisés reforça que estamos no caminho certo e que vamos seguir avançando”, disse o candidato Clécio Luis.

Promotor Moisés teve mais de 15 mil votos

Promotor Moisés teve mais de 15 mil votos

Conjuntura

Nesta semana já foram definidas a adesão do promotor Moisés na campanha de Clécio e da vereadora Aline Gurgel (PR) na campanha do candidato Gilvam Borges (PMDB). Ainda não anunciaram se irão apoiar candidatos o ex-deputado estadual Ruy Smith (PSB), que teve dos 7.922 votos (3,72%); e Dora Nascimento (PT), com 2.174 votos (1,02%).

O candidato Genival Cruz (PSTU), que teve mais votos que o PT e PSB juntos, com 11.242 votos, (5,35% dos votos válidos), já anunciou que não vai apoiar nenhum candidato para o segundo turno.

Compartilhamentos