Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Servidores da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) iniciaram greve por tempo indeterminado na manhã desta quinta-feira (13), em protesto pelo atraso no pagamento dos salários e benefícios referentes ao mês de setembro. A categoria alega que os atrasos têm se tornados constantes no último ano.

“A falta de previsão do nosso pagamento que se tornou constante. Mês passado nosso pagamento saiu dia 21. Temos um acordo para até dia 10. Essa greve é para pressionar que a diretoria da Caesa faça um esforço de cobrar do governo nossos salários”, destacou o servidor Rogério Pantoja.

Grevistas posam para foto em frente ao prédio da Caesa: planos de saúde e vale alimentação. Fotos: Cássia Lima

Grevistas posam para foto em frente ao prédio da Caesa: planos de saúde e vale alimentação. Fotos: Cássia Lima

Os funcionários montaram uma barraca nesta manhã em frente à instituição, na Avenida Ernestino Borges, no Centro. Eles exigem que os salários sejam pagos no 5º dia útil de cada mês. Eles ainda reclamam da demora na contratação dos concursados, e dos cortes em benefícios como plano de saúde e alimentação.

“A Caesa está sucateada. Sem condições mínimas para os trabalhadores e para a população. Nossos benefícios atrasam e a instituição está toda desestruturada. Não há compromisso nenhum com nosso trabalho”, disse o servidor.

Rogério Pantoja: empresa sucateada

Rogério Pantoja: empresa sucateada

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Urbanitárias do Amapá (Stiuap) informou que os trabalhadores não paralisaram nenhum serviço essencial.

A Caesa informou, por meio da assessoria de imprensa, que o pagamento depende dos repasses do Governo do Amapá para os servidores. A direção da Caesa passou a manhã desta quinta-feira, 13, reunida com o governo para discutir o assunto, mas até o fechamento dessa matéria não havia previsão do pagamento dos servidores.

Compartilhamentos