Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A ponte sobre o Rio Matapi, que liga Santana com Mazagão, será inaugurada no dia 12 de dezembro. É o que garantiu a Secretaria de Transportes do Estado (Setrap) na tarde desta terça-feira, 8.

A última estimativa era que toda a estrutura estaria pronta em setembro. Segundo informações de pessoas que trabalham próximo ao local, a obra ficou parada por um mês e só foi retomada no início da semana passada.

Cabeceira do outro lado do Rio Matapi: tempo de "cura" do concreto é necessária. Fotos: André Silva

Cabeceira do outro lado do Rio Matapi: tempo de “cura” do concreto é necessária. Fotos: André Silva

Acesso do lado de Santana: rotatória concluída e acesso sendo finalizado

Acesso do lado de Santana: rotatória concluída e acesso sendo finalizado

O secretário da pasta, Jorge Amanajás, informou que a obra está 95% concluída e dentro do cronograma previsto.

Disse também que resta concluir o meio-fio e, posteriormente, a sinalização e o asfaltamento do acesso a ponte e de todo o complexo que envolve a alça viária e acessos principais.

Segundo Amanajás, a obra pareceu estar parada porque estava aguardando o tempo de ‘cura’ que o processo de secagem do concreto precisa.

????????????????????????????????????

Enquanto obra não é concluída, travessia continua sendo feito em balsas e embarcações

“Era necessário esperar esse tempo para que pudéssemos entrar com a terraplanagem e em seguida com a pavimentação”, explicou.

O secretário destacou também que na próxima etapa a ponte e os acessos vão receber asfalto e em seguida começam a fazer a sinalização.

Para o autônomo José Ribamar Ferreira, de 52 anos, que mora em Santana e atravessa para Mazagão pelo menos três vezes na semana, o tempo que perde esperando a balsa poderia ser usado para fazer outras coisas.

Secretário de Transportes, Jorge Amanajás:

Secretário de Transportes, Jorge Amanajás: ajustes para inauguração em dezembro

“Tem dias que o fim da fila fica passando o início da pista, lá na ponta. Com essa ponte funcionando isso vai melhorar e muito. Na verdade já era pra ter sido entregue, mas parece que estava parada e agora que estão tentando retomar”, queixou-se o autônomo.

A obra esta sendo financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que emprestou R$ 80 milhões. As paralisações começaram em 2o14 quando o governo do Estado começou a atrasar o pagamento para a empreiteira responsável pela ponte.

Após a última paralisação, que ocorreu no ano passado, o governo teve que fazer um aporte de mais R$ 18 milhões com recursos próprios. Ao todo, a obra vai custar quase R$ 100 milhões.

Compartilhamentos