Compartilhamentos

SELES NAFES

Termina nesta sexta-feira, 20, o prazo para que os partidos realizem convenções e indiquem os candidatos que disputarão a nova eleição para a prefeitura de Calçoene, cidade a 360 quilômetros de Macapá.

Por enquanto, 4 nomes estão praticamente confirmados na corrida:

Graciete e Toninho da Cogal, ambos do PDT

Dr. Lindoval e Naldo, ambos do PSC

Jones Cavalcante e Ângela Avelar, PPS/REDE

Evaldo Cavalcante (PV), ainda sem vice

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE) decidiu cancelar a eleição de outubro porque o candidato eleito, Reinaldo Barros (PDT), não conseguiu reverter uma condenação por improbidade administrativa dos tempos em que ainda era vice-prefeito.

Em outra época, o segundo colocado, Dr. Lindoval (PSC), seria empossado no lugar dele. Mas, apesar de ter alcançado 45% dos votos válidos (os votos de Barros não foram computados), a mini reforma eleitoral eliminou essa possibilidade, passando a prever nova eleição em casos idênticos.

A cidade está sendo administrada pelo presidente da Câmara de Vereadores, Jones Cavalcante, que deve ser um dos candidatos na disputa. Ângela Avelar, que teve 44% dos votos válidos, é a candidata a vice dele.

Há um racha no PV. Apesar de Eraldo Cavalcante estar se articulando para conseguir apoio e lançar seu nome, o partido deverá apoiar a chapa do PDT, que tem a chancela do governador Waldez Góes.

“O governador já garantiu que fará investimentos necessários no Distrito do Lourenço, como a interligação da energia para o Carnot. Também haverá investimento no setor primário. Já teve terraplenagem, viatura nova, tem emenda parlamentar para ampliar o sistema de água. Então preciso priorizar o grupo político que está apoiando o Lourenço. Estou olhando para o meu distrito”, justifica o presidente do PV, o vereador Piaba, reeleito para o terceiro mandato. 

Dos 7,4 mil eleitores de Calçoene, mais de 2 mil moram no Distrito do Lourenço. Todos irão às urnas novamente no dia 12 de março. A propaganda eleitoral poderá durar apenas 20 dias, por determinação  do TRE, durante o mês de fevereiro. 

Compartilhamentos