Compartilhamentos

FERNANDO SANTOS

Uma emenda no valor de R$ 1,9 milhão da deputada federal Marcivânia Flexa (PC do B) para ajudar na construção de unidade do Hospital de Câncer de Barretos no Amapá, foi liberada pelo Fundo Nacional de Saúde, no último dia 23 de dezembro. O dinheiro já está disponível na conta do Fundo Estadual de Saúde.

“Graças a Deus a emenda que eu destinei para ajudar na implantação desse projeto no Estado já está em conta. É muito importante, porque o Hospital de Câncer de Barretos é referência. O câncer é uma doença devastadora e que precisa ter a prevenção adequada”, destacou a deputada.

As tratativas para a implantação da unidade de prevenção e diagnóstico do Hospital de Barretos que funcionará no Amapá ocorrem há pelo menos dois anos. Um caminhão que servirá como unidade móvel também será adquirido e ajudará na prevenção de câncer nos municípios do Estado.

Ficou combinado entre os componentes da bancada federal, que cada parlamentar destinaria R$ 1,9 milhão para ajudar no projeto geral que custa pouco mais de R$ 17 milhões. Os deputados Roberto Góes (PDT) e Marcos Reátegui (PSD) também indicaram recursos. Mas Vinícius Gurgel (PR) e Jozi Araújo (PTN) não destinaram no Orçamento Geral da União de 2016 recursos para a obra.

No último dia 2 de junho, o governador Waldez Góes (PDT) apresentou à equipe do HCB, o projeto arquitetônico.

Além da emenda da deputada Marcivânia que já foi paga, a do senador João Aberto Capiberibe e a da deputada Janete Capiberibe (PSB) foram empenhadas.

marcivania-hospital-de-barretos-5

Presidente do Hospital do Câncer, Henrique Prata, garante que com a unidade em funcionamento será possível reduzir a incidência do câncer de mama. Foto: HCB

O presidente do Hospital de Câncer de Barretos, Henrique Prata, garante que o projeto que será implantado no Amapá consegue baixar de 5 para 1,5% a incidência de câncer de mama e do colo do útero.

“É um projeto importante. É um rastreamento periódico em regiões distantes onde o tratamento é carente. É um projeto inteligente, porque trabalha a prevenção conseguindo baixar, em cinco anos, violentamente a incidência. Eu queria agradecer a consciência da bancada federal, do Governo do Amapá que se sensibilizou para nos ajudar a fazer um projeto magnífico”, ressaltou o presidente do Hospital de Câncer de Barretos.

De acordo com a gerente de captação de recursos do Hospital de Câncer de Barretos, somente em 2016, foram transferidos do Amapá para o HCB, 102 pacientes com câncer. O hospital é especializado no tratamento oncológico.

“Por ano, são feitos 3.096 atendimentos. Barretos é porta aberta e aceita pacientes de todo o país. Cada parlamentar destinou emenda individual, algumas pagas”, disse Adriana Mariano dos Santos, gerente de captação de recursos do HCB.

Para a efetivação do projeto, o HCB está aguardando a liberação de todos recursos.

Compartilhamentos