Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A família do professor e engenheiro civil Sérgio Almeida, morto aos 41 anos no dia 1º de maio de 2016, não tem mais tanta certeza de que um dia verá os assassinos presos. Oito meses depois, ninguém foi indiciado pelo crime que teve grande repercussão em Macapá. 

Parentes dizem que não tiveram mais nenhuma novidade sobre as investigações. 

“Acho que a polícia perdeu o interesse. Estamos sabendo que dois suspeitos já estão até presos por outros crimes”, desabafa um irmão da vítima. 

O delegado Alan Moutinho, do Núcleo de Operações e Inteligência da Polícia Civil, ficou de se pronunciar esta semana sobre o inquérito. 

O corpo de Sérgio Almeida foi encontrado no dia 4 de maio, em um ramal na zona rural de Macapá, próximo da BR-210. A última vez em que ele foi visto por amigos foi saindo de uma festa na companhia de alguns rapazes no feriado do Dia do Trabalhador.

Arranjo de flores que Sérgio gostava muito. Foto enviada pela família

Arranjo de flores que Sérgio gostava muito. Foto enviada pela família

O carro foi o primeiro a ser encontrado no dia seguinte com manchas de sangue e roupas da vítima. O veículo estava abandonado numa área deserta do Loteamento Sol Nascente.

No domingo passado, Sérgio Almeida, que deixou uma filha, completaria 42 anos. Uma cunhada e um irmão divulgaram uma carta.  

Leia a carta

“Cara, eu acordei e fiquei pensando em você… Na tua alegria, na tua agitação, na tua paciência, na tua inteligência e excelente referência a todos que te cercavam… Parei, chorei (um choro de saudade e também de certeza que estás ao lado do Pai amado)…

Lembrei da tua princesa e orei a Deus também pedindo discernimento e muita disposição para ajudar no meu melhor, junto a todos, com a formação dela enquanto pessoa do bem assim como você sempre será.

Aí, em meio a tudo isso, acabei entrando no Face para postar o vídeo de uma música, e eis que estava lá aquele lembrete de que hoje é o teu dia…

Beleza!! Eu já sabia…

Que seja uma festa, então aí em cima… Esse povo daí deve estar surpreso demais com um cara tão prendado (isso é o sangue do ‘Di Pulô’) e estão maravilhados com tantas delícias gastronômicas feitas por você.

A propósito, aquela tua yakissoba, a lasanha de pirarucu, o teu risoto e até mesmo aquele teu bife de fígado acebolado (dentre tantos outros pratos), certamente farão o maior sucesso na festa de hoje por aí.

Mas, cunhado, presta atenção para “não perder contato com a torre” já que imagino que as reuniões etílicas são a base de H2O (mas abafa o caso)

Alors (então, em francês, já que gostavas muito). Feliz aniversário! Curta tudo nesse lugar lindo que sei que estais. Dance horrores rock nacional, cante a música da Tetê Espíndola com louvor, e delicie-se com todo o repertório do ‘Grande Encontro’, mas não esqueça de terminar escutando o super Chico Buarque, já que “… Amanhã há de ser outro dia…”

Parabéns, Sérgio Márcio Sousa de Almeida!
Forte abraço!
Flores, no CÉU para você!

Liviane Almeida

Compartilhamentos