Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A União dos Negos do Amapá (UNA) está alugando salas comerciais para tentar quitar antigas dívidas do centro de cultura. Segundo o presidente da entidade, o objetivo é movimentar a sede, além de angariar dinheiro para sanar as contas.

As salas comerciais da UNA têm valores mínimos de R$ 500 até o valor máximo de R$ 1 mil, que é para o aluguel do auditório. A expectativa é que os espaços sejam usados como escritórios advocatícios, comércio de artesanatos, salão de beleza e cursos profissionalizantes.

“Não vale a pena a gente ter uma sede e não ter como manter. Essa é uma decisão da diretoria como forma de fazer isso funcionar, já que esse espaço pode servir de vários instrumentos para a comunidade”, frisou o presidente da UNA, Iury Soledade.

Centro de Cultura negra. Dívidas chegam a meio milhão de reais. Fotos: Cássia Lima

Centro de Cultura Negra. Dívidas chegam a meio milhão de reais. Fotos: Cássia Lima

O presidente anunciou também que está alugando um gerador para manter a energia dessas salas e eventos. A proposta é para que a dívida exorbitante com a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) não seja problema no uso das salas.

Atualmente, a UNA deve R$ 500 mil em energia para a CEA, débito acumulado ao longo de mais de 10 anos, sendo R$ 250 mil somente de juros. A situação é tão complexa que já está na justiça e, atualmente, o espaço não tem energia.

Iury Soledade, presidente da UNA:

Iury Soledade, presidente da UNA: decisão partiu da diretoria da entidade para fazer espaço funcionar

“Sabemos que demoraria anos para juntarmos dinheiro para pagar essa dívida da CEA. Então nosso foco é que esse dinheiro seja usado para manter a limpeza e infraestrutura do local e pagar dívidas da limpeza e manutenção que estão atrasadas também”, ressaltou o presidente.

Salas que estão sendo disponibilizadas para locação

Salas que estão sendo disponibilizadas para locação

Os interessados em alugar salas na UNA podem procurar a direção da sede na Rua General Rondon, número 836, no Bairro do Laguinho ou entrar em contato pelo (96) 99154 – 2626.

Compartilhamentos