Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Em 6 anos, o Amapá pretende diminuir em 70% os casos de câncer. A meta foi anunciada pelo governo do Estado na manhã desta quinta-feira, 2, em reunião com representantes do Hospital do Câncer de Barretos. A ideia é iniciar ainda este ano duas grandes obras para prevenção e tratamento da doença no Amapá.

Nesta manhã, a cúpula da saúde do Estado apresentou dois projetos aos representantes do hospital que é referencia em tratamento no Brasil. A proposta é que com as obras, o Amapá saia do atraso quando o assunto é diagnostico do câncer.

A primeira obra é do novo prédio da Unacom no Amapá, que será localizada na parte de trás do Hospital das Clínicas Alberto Lima (Hcal) e terá a frente para a Rua Odilardo Silva. A proposta do projeto orçado em R$ 19 milhões é realizar o tratamento e diagnóstico da doença.

Encontro entre a equipe de saúde, governador e representantes de Barretos definiu início da parceria no mês de maio. Fotos: Cássia Lima

Encontro entre a equipe de saúde, governador e representantes de Barretos definiu início da parceria no mês de maio. Fotos: Cássia Lima

Já a segunda obra é a implantação de uma Unidade do Hospital de Barretos que tem previsão de estar localizado as margens da Rodovia Norte/Sul, e deve custar R$ 20 milhões. O local será construído com emendas federais e tem como objetivo ser um centro avançado de diagnóstico e prevenção do câncer de mama e colo de útero.

As obras de construção da unidade iniciam em junho deste ano com previsão de término em julho de 2018. O espaço deve conter 80 funcionários, 4 médicos especializados, e um parque de tecnologia avançado para atender 60 mil mulheres por ano.

“Esta unidade de Barretos e o hospital da Unacom vão diminuir em 70% o diagnóstico avançado de pacientes com câncer nos próximos 6 anos. Essas obras não são apenas uma economia para o saúde, mas uma economia futura do tratamento. Vamos humanizar e antecipar essa prevenção”, frisou o governador Waldez Góes (PDT) que anunciou as obras para junho.

De acordo com o presidente do Hospital de Câncer de Barretos, Henrique Prata, a unidade no Amapá será um centro avançado, especialmente para prevenção do câncer de mama e colo de útero.

Governador Waldez Góes:

Governador Waldez Góes: redução dos casos em 6 anos

Atualmente, segundo o presidente, o Amapá possui 25% de incidência de câncer de mama e 15% de colo de útero. A estimativa é que, com a implantação, haja 40% de prevenção e mortes dessa natureza.

“Um câncer avançado custa pra gente R$ 150 mil, já pro governo sai por R$ 20 mil. Nós temos que fazer a prevenção dessa doença e isso começa com um centro que já zerou as estatísticas de câncer avançado em 11 anos, em mulheres de 40 a 69 anos em Barretos”, destacou Henrique Prata.

Para de fato começar a parceria entre o Amapá e o hospital, já em maio, Macapá receberá uma carreta, que é uma unidade móvel de diagnóstico de câncer. O veículo deve percorrer toda a periferia da cidade oferecendo os exames.

Representantes do Amapá e do Hospital de Barretos

Representantes do Amapá e do Hospital de Barretos

Compartilhamentos