Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) informou neste domingo, 26, que conta com a ajuda da da Prefeitura de Macapá para conter os casos de tuberculose no presídio. Estão confirmados 6 casos. Os detentos estão isolados em uma cela. Outros três internos com os sintomas estão sendo monitorados.

A direção do Iapen diz que os casos são comuns no período chuvoso, porque os presos passam mais tempo dentro das celas. O contágio ocorre pela inalação de gotículas expelidas pela fala, espirro e tosse de pessoas doentes. Por precaução, todos os agentes estão trabalhando com máscaras. 

O trabalho de controle e tratamento da doença está sendo desenvolvido pela Coordenação de Saúde Prisional, Laboratório Central de Análises Clínicas (Lacen), Centro de Referência de Doenças Tropicais(CRDT) e o Iapen, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Serão realizados 60 exames por dia. A meta é atingir todos os detentos, que são mais de 2 mil.

Agentes estão trabalhando protegidos

Agentes estão trabalhando protegidos

No próximo dia 17, será realizado o “Dia D” de saúde prisional.  Serão ofertados também testes rápidos para HIV e hepatites.

“Estamos organizando uma força tarefa integrada de saúde para atuar no Iapen e garantirmos atendimento com diagnóstico e tratamento em vários agravos à população privada de liberdade conforme preconiza a política de saúde prisional do Ministério da Saúde” assegurou o secretário de Saúde, Gastão Calandrine.

Compartilhamentos