Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Defesa Civil deve voltar para Calçoene, no norte do Amapá, depois que as águas no município voltaram a subir na madrugada desta quarta-feira, 22. A orla da cidade foi inundada e a informação da prefeitura é que mais de 100 casas foram atingidas, além de comunidades rurais estarem isoladas.

As equipes deixaram a cidade na última sexta-feira, 17, quando as águas já haviam recuado e a situação parecia estar sob controle. Mas o cenário mudou novamente devido as chuvas que caem na cabeceira do Rio Calçoene.

“Já estamos em alerta e disponibilizando os veículos da prefeitura para quem quiser tirar seus móveis de casas e ir para casa de parentes. A Secretaria de Mobilização Social já está avaliando as escolas para deixar como abrigo”, frisou a assessora da prefeitura de Calçoene, Patrícia Costa.

Rio Calçoene voltou a transbordar. Fotos: Patrícia Costa

Rio Calçoene voltou a transbordar. Fotos: Patrícia Costa

calcoene 2

Ramais de várias comunidades rurais estão inundados

De acordo com informações da prefeitura do município, continua chovendo muito na cidade e o nível do rio continua atingindo casas. Crianças têm dificuldades de ir para escola, e a sede da Caesa já foi inundada novamente.

“A prefeitura já doou garrafões de água, pois água potável é nossa maior dificuldade. Realizamos a doação de 50 cestas básicas para moradores das comunidades do Irineu, Mutum que estão sem acesso ao município porque o rio cobriu a estrada”, explicou a assessora.

Ainda não há um número exato de atingidos, mas a estimativa é que são quase 100 casas na cidade. Os distritos atingidos ainda estão sendo mapeados por assistentes sociais de Calçoene. O trabalho no momento é de alerta e mobilização das famílias.

“O rio está subindo e vai continuar. Nós estamos monitorando e o comando geral analisa a possibilidade de voltarmos para fazer uma ajuda humanitária. A previsão, se continuar com muita chuva, é que a situação piore novamente”, informou o chefe de operações da Defesa Civil, major Celso André.

calcoene 1

Defesa Civil do Estado está voltando para Calçoene

A informação da Defesa Civil é baseada no repiquete do esperado para o dia 27 de março, que é como popularmente é conhecido o fenômeno de chuvas fortes e intensas com a maré alta em decorrência da Lua.

Segundo o último levantamento da Defesa Civil, cerca de 1/3 da cidade foi alagada com a enchente ocorrida no dia 9 de março. Nos três dias seguintes, 360 famílias foram atingidas totalizando mais de 1,2 mil moradores. A situação mais precária era nas comunidades rurais.

Compartilhamentos