Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um professor foi preso na madrugada deste domingo, 5, acusado de comprar um celular roubado horas antes por um grupo que realizava assaltos em um táxi supostamente alugado.

O assalto ocorreu por volta das 23h30min na Avenida Felipe Camarão, no Bairro do Buritizal, na zona sul de Macapá. As três vítimas, sendo duas mulheres e um homem, estava caminhando quando foram surpreendidos. 

“Quando passamos pelo táxi ele estava parado, mas funcionando. Mas aí três deles saíram do carro correndo em nossa direção, um deles armado, dizendo que era um assalto e que a gente tinha que passar tudo”, lembra uma das vítimas.

“Gritaram para a gente não olhar pra trás, chamando a gente de vagabundo”, acrescentou.

Minutos, as vítimas informaram ligaram para o 190, informando o assalto praticado por cinco rapazes dentro de um táxi, modelo Corsa escuro.

“Eles foram bastante violentos com as vítimas, fazendo ameaças e tudo. Roubaram dois celulares, joias e R$ 300 em dinheiro, mas as vítimas memorizaram a placa do táxi”, informou o subtenente Silva Rocha.

Policiais recuperaram todos os objetos roubados. Fotos: Olho de Boto

Policiais recuperaram todos os objetos roubados. Fotos: Olho de Boto

Momentos depois do assalto, uma viatura do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) interceptou o táxi com alguns dos acusados, que acabaram confessando o crime, e informaram o paradeiro dos outros acusados, incluindo dois menores de 17 anos.

Todos foram presos. Eles foram identificados como: Yuri dos Santos Oliveira, 26 anos; Rui Santos, de 20 anos; Rafael Sena Silva, de 19 anos, além dos dois menores.

Os policiais do BRPM conseguiram recuperar os dois celulares, relógios e os R$ 300, além de outra quantia apreendida já com a venda de um dos celulares que estava com um professor. Ele também foi preso, mas por receptação.

Táxi usado no crime. Fotos: Olho de Boto

Táxi usado no crime

Táxi

A PM ainda não sabe precisar se o proprietário do táxi tinha consciência de que o veículo dele estava sendo usado em roubos. Ele foi conduzido para prestar depoimento na Ciosp do Pacoval.

“Isso a Polícia Civil vai apurar, mas a informação que ele nos repassou é que alugou o táxi para uma pessoa fazer corridas”, acrescentou o subtenente.

Compartilhamentos