Compartilhamentos

SELES NAFES

Uma equipe de atletas do Amapá conseguiu um efeito inédito para o ciclismo da região: em cima dos favoritos, conquistou no último domingo, 19, a Volta do Ceará, uma das competições mais tradicionais do Brasil. Um vídeo gravado pelo narrador oficial da competição, que inicialmente desdenhava dos amapaenses, mostra a chegada disputada e emocionante dos campeões.  

A façanha foi da equipe Topazza Team, que reuniu 9 ciclistas do Topazza Cycling Club, entidade criada apenas no início deste ano na capital por amigos que se reúnem para pedalar durante a semana, especialmente para comunidades rurais.

Diante da antiga supremacia de equipes de outra regiões, especialmente do Sudeste, os atletas do Amapá chegaram desacreditados até pelo narrador oficial da competição, que depois precisou se desculpar em sua página oficial no Facebook.

Assista:

“Eles chamou os atletas de ‘vampiros do Amapá’, e depois que ganhamos ele recebeu muitas críticas de todo o Brasil. Mas depois gravou outro vídeo e se desculpou”, relata um dos fundadores do Topazza, Jair Borges.

Equipe do Amapá que surpreendeu os gigantes. Fotos: Divulgação

Equipe do Amapá que surpreendeu os gigantes. Fotos: Divulgação

Brenda Victória foi campeã no feminino. Fotos: Divulgação

Brenda Victória foi campeã no feminino

“Eles vêm pra tentar bater a gente na corrida do Macapá Verão que será de Ferreira Gomes à Fazendinha (Macapá). Foi Davi vencendo Golias e eles não engoliram isso”, acrescentou.

No total, foram três etapas em dois dias de competição no Ceará. Na primeira fase, contra o relógio, a amapaense Brenda Victória foi a campeã no feminino e o quinto lugar foi de Alex Fábio, que depois venceria a prova final. A segunda etapa foi a prova de circuito, onde Brenda ficou em segundo e Alex em primeiro lugar.  

Todos saem juntos, mas a melhor estratégia de equipe foi do Amapá

Todos saíram juntos, mas a melhor estratégia de equipe foi do Amapá

Amapaenses esperam a revanche na corrida Ferreira Gomes-Macapá

Amapaenses esperam a revanche na corrida Ferreira Gomes-Macapá

A etapa mais difícil foi a de resistência, no segundo dia da competição (19). O percurso de 100 quilômetros precisou de uma estratégia perfeita de toda a equipe.  

“Cada equipe tem a sua estratégia. Todo mundo sai junto. O Alex, por exemplo, tem explosão para a chegada e foi definido que ele seria o sprinter. Os demais são os passistas, que vão fazendo o vácuo e protegendo para que ele poupasse energia. Todo mundo trabalhou para que ele batesse porque estava melhor colocado”, explicou Borges. 

Com a ajuda da equipe, Brenda e Alex foram campeões. Os atletas já voltaram para Macapá, onde se preparam para as próximas competições. 

Compartilhamentos