Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O Conselho Tutelar de Macapá se pronunciou sobre o recente anúncio da doação de um bebê por um grupo de compra e venda nas redes sociais. Segundo a entidade, tudo não passou de um equívoco da amiga da mãe, que divulgou a informação. A genitora vai ficar com a criança.

O anúncio foi feito através do Facebook na última terça-feira (2) por uma mulher que é amiga da mãe da criança. De acordo com o Conselho Tutelar da Zona Sul de Macapá, tudo não passou de um mal entendido, já que a mãe da criança passa por dificuldades financeiras.

“A mãe comentou com a amiga, que no intuito de ajudar, acabou publicando na internet. Ela vai ficar com a criança já que nunca quis doar o bebê. A situação perdeu o controle por um equívoco da amiga”, explicou a conselheira tutelar Huelma Medeiros.

Conselheira Huelma Medeiros (centro): situação saiu do controle. Foto: arquivo pessoal

A publicação já foi retirada do ar, mas repercutiu muito nas redes sociais no Amapá, já que a mulher divulgava a informação e o número de telefone da mãe. Segundo o Conselho, a mãe e a amiga estariam sofrendo perseguição e até ameaça de morte.

“Elas não devem responder a nenhum processo. Ao contrário, só precisavam de amparo. A mãe não quer entregar a criança, só quer uma ajuda”, disse a conselheira.

A mãe do bebê, segundo informações, tem mais 3 filhos, possui baixa renda, mas pede ajuda e compreensão. O Conselho Tutelar auxilia no caso.

Compartilhamentos