Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O paratleta Lucas Thiago dos Santos, de 13 anos, pede ajuda para representar o Amapá no Norte Brasileiro de Jiu Jitsu Esportivo que acontece dias 6 e 7 de maio, em Belém. O jovem já conseguiu as passagens, mas não tem dinheiro para se manter na capital paraense.

“Ele quer muito competir e está treinando. Recebemos as passagens de doação de servidores do MP, mas ainda precisamos nos locomover e pagar umas taxas da competição”, explicou a mãe do pratleta, Jady Campos.

V Open Internacional em outubro, onde Lucas Thiago foi campeão. Fotos: arquivo familiar

As passagens só foram possíveis por meio da doação de Carlos Roberto, William, Marcos André e Maurício, todos servidores do Ministério Públio. Para o paratleta, o evento é fundamental porque serve de seletiva para o nacional e mundial de jiu jitsu.

Thiago, já coleciona mais de 18 medalhas, a maioria de ouro. Ele faz campanhas nas redes sociais pedindo ajuda e doações para a conta:  Agência: 0658, Operação 013, Conta Poupança 50758-0, da Caixa Econômica Federal no nome de Jacione Campos dos Santos, tia do adolescente. Mais informações com a mãe de Thiago, no telefone (96) 99202-9865.

Medalhas que o paratleta já conquistou

Estado de sua cadeira de rodas

 “Ele não aceitava a deficiência e só aceitou pelo esporte, e isso tem mudado a vida dele. Quando soube da doação eu comecei a chorar. Estamos há 3 anos lutando”, contou Jady.

O adolescente nasceu com artrogripose múltipla, uma doença congênita rara que se caracteriza por articulações fracas e fibrose, fazendo com que as pernas sejam curvas. Mas a deficiência nunca o impediu de sonhar.

Compartilhamentos