Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Um paciente sofreu uma tentativa de homicídio dentro da UTI do Hospital de Emergência de Macapá na madrugada desta quarta-feira (21), confirmou a Polícia Militar do Amapá.

O paciente é morador do município de Porto Grande, cidade a 105 quilômetros de Macapá. Ele se recupera de um tiro desde o último dia 13.

De acordo com a PM, dois homens não identificados e vestindo jalecos de profissionais de enfermagem entraram no hospital, provavelmente pelo portão lateral privativo de funcionários.

Na UTI, os elementos, um deles armado, ameaçaram os funcionários e entraram na sala onde estava o paciente. Eles disseram que nenhum dos servidores deveria fazer “alarde”, pois queriam apenas “fazer um serviço”.

Usando duas seringas, os criminosos injetaram uma substância em um dos tubos da máquina que mantém o paciente vivo. Em seguida, eles fugiram pelo mesmo lugar por onde entraram.

Equipes do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM) estiveram no local e colheram os primeiros informes dos funcionários, que disseram que um deles é gordo e alto.

Uma equipe médica foi acionada com urgência e retirou o tubo que recebeu a injeção dos criminosos. Os médicos acreditam que a substância não chegou a circular no corpo do paciente, já que ele não teve qualquer reação.

Por volta do meio-dia, o diretor do HE, Paulo Távora, estava concedendo uma entrevista coletiva sobre o caso, junto com o delegado do NOI, Alan Moutinho.

Foi a segunda tentativa de homicídio dentro do HE este mês. No dia 1º de junho, um paciente de 33 anos levou dois tiros de um menor de 15 anos. O infrator queria vingar a morte do irmão mais velho. Apesar dos dois tiros, o paciente sobreviveu.

Compartilhamentos