Waldez anuncia antecipação da 1ª parcela do 13º salário

Anúncio foi feito durante mais uma rodada de negociações com 30 sindicatos de servidores. Outras medidas foram anunciadas
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Durante a última rodada de negociações entre o governo do Amapá e a União Sindical, que representa mais de 30 categorias do serviço público estadual, o governador Waldez Góes (PDT) garantiu benefícios e anunciou o pagamento antecipado da 1ª parcela do 13º salário.

A rodada foi realizada nesta quarta-feira (1º ) depois de vários encontros entre os sindicalistas e o governador no Palácio do Setentrião. As reuniões iniciaram na semana passada.

O governo do Estado concordou em promover as incorporações de gratificações e o pagamento retroativo de gratificações e progressões. Além disso, o Estado prometeu avançar nos planos de cargos e carreira, estudar promoções e pagar adicionais de insalubridade e periculosidade.

O GEA ainda se comprometeu a antecipar o pagamento da primeira metade do 13º salário, que normalmente é feito em julho. No ano passado o pagamento foi feito dois meses depois com dinheiro da repatriação. Desta vez, o governo diz que vai conseguir pagar o benefício em junho.

“Foi uma rodada muito proveitosa, tivemos a oportunidade de verificar as especificidades de cada categoria, pudemos alinhar com os sindicatos de cada setor e encaminhar todas as reivindicações que ainda dependem de estudos e levantamentos técnicos. O diálogo continua nos três níveis da Agenda do Servidor”, comentou o governador Waldez Góes.

Waldez Góes ainda disse em 30 dias, quando ocorrerá a próxima rodada de negociações, deverá estar pronto o cronograma de pagamento das progressões e gratificações do ano passado, que somam R$ 45 milhões.  

O Estado também anunciou que atualizou todos os passivos de empréstimos consignados com os bancos.

Sobre o pagamento integral, Waldez disse que com a nova crise política e institucional é preciso cautela. Ainda há a previsão de que no segundo semestre, com novos recursos da repatriação, o Estado volte a pagar integralmente.

O Fundo de Estabilização da Folha de Pagamento já tem R$ 120 milhões, valor próximo do necessário para pagar os salários de uma só vez. No entanto, o GEA decidiu priorizar, neste momento, a antecipação da 1ª parcela do 13º salário.

Foto: Wenndel Paixão/Secom

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.