Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Durante a última rodada de negociações entre o governo do Amapá e a União Sindical, que representa mais de 30 categorias do serviço público estadual, o governador Waldez Góes (PDT) garantiu benefícios e anunciou o pagamento antecipado da 1ª parcela do 13º salário.

A rodada foi realizada nesta quarta-feira (1º ) depois de vários encontros entre os sindicalistas e o governador no Palácio do Setentrião. As reuniões iniciaram na semana passada.

O governo do Estado concordou em promover as incorporações de gratificações e o pagamento retroativo de gratificações e progressões. Além disso, o Estado prometeu avançar nos planos de cargos e carreira, estudar promoções e pagar adicionais de insalubridade e periculosidade.

O GEA ainda se comprometeu a antecipar o pagamento da primeira metade do 13º salário, que normalmente é feito em julho. No ano passado o pagamento foi feito dois meses depois com dinheiro da repatriação. Desta vez, o governo diz que vai conseguir pagar o benefício em junho.

“Foi uma rodada muito proveitosa, tivemos a oportunidade de verificar as especificidades de cada categoria, pudemos alinhar com os sindicatos de cada setor e encaminhar todas as reivindicações que ainda dependem de estudos e levantamentos técnicos. O diálogo continua nos três níveis da Agenda do Servidor”, comentou o governador Waldez Góes.

Waldez Góes ainda disse em 30 dias, quando ocorrerá a próxima rodada de negociações, deverá estar pronto o cronograma de pagamento das progressões e gratificações do ano passado, que somam R$ 45 milhões.  

O Estado também anunciou que atualizou todos os passivos de empréstimos consignados com os bancos.

Sobre o pagamento integral, Waldez disse que com a nova crise política e institucional é preciso cautela. Ainda há a previsão de que no segundo semestre, com novos recursos da repatriação, o Estado volte a pagar integralmente.

O Fundo de Estabilização da Folha de Pagamento já tem R$ 120 milhões, valor próximo do necessário para pagar os salários de uma só vez. No entanto, o GEA decidiu priorizar, neste momento, a antecipação da 1ª parcela do 13º salário.

Foto: Wenndel Paixão/Secom

Compartilhamentos