Compartilhamentos

SELES NAFES

A Polícia Civil do Amapá já tomou vários depoimentos no inquérito que apura o homicídio de uma dona de casa e o possível estupro dela, ocorridos na madrugada da última segunda-feira (4), no município de Cutias do Araguari, a 160 quilômetros de Macapá. Cinco suspeitos foram submetidos a exames de coleta de material biológico que será comparado com a vítima.

O crime foi presenciado pelo filho de Késia Silva Souza, de 27 anos. O menino tem apenas 7 anos, e relatou que a mãe foi morta por um homem que usava uma camisa sobre o rosto. A vítima levou duas pauladas na cabeça, e depois teria sido estuprada, de acordo com o menino.

“Já realizamos exames em cinco homens que estavam nas proximidades na madrugada do crime. (…) Apenas um deles tem um arranhão. No entanto, acreditamos que ela nem chegou a reagir, porque na primeira paulada ela já ficou atordoada”, comentou o delegado José Neto, que conduz as investigações.

Os suspeitos foram trazidos para Macapá, e levados para a Polícia Técnica onde tiveram material biológico recolhido e as unhas examinadas. Em crimes assim, os peritos têm como encontrar restos de pele da vítima, se houve luta corporal.

Os laudos sobre o material biológico dos suspeitos e que irão atestar se houve de fato o estupro deverão ficar prontos em menos de 30 dias.

O delegado José Neto já ouviu o depoimento de cinco suspeitos, dos policiais militares que atenderam a ocorrência e do marido da vítima, que horas antes se envolveu numa briga e foi gravemente lesionado com um golpe de terçado.

A polícia acredita que esse fato tenha algum tipo de relação com a invasão da casa e o assassinato da vítima. O menino de 7 anos está morando com o pai, que já foi liberado do hospital.

 

Compartilhamentos