Compartilhamentos

SELES NAFES

O pastor Walmiro Ubaiara, presidente da associação que planejou e está executando a festa do Centenário da Assembleia de Deus, no Amapá, criticou nesta quinta-feira (5) o entendimento do promotor de Justiça Fabiano Castanho, do Ministério Público do Amapá, que conseguiu liminar suspendendo o repasse de recursos do governo do Estado para a programação festiva.

A festa começou em junho e está percorrendo igrejas de todo o Estado, com apresentações musicais, shows de dança, e exposições, entre outras atividades. Para Ubaiara,  que dirige a Associação Mãos Amigas (Ama), esses eventos são tão culturais quanto outras festas religiosas apoiadas pelo poder público, como a Festa de São Tiago.

Assista

 

Compartilhamentos