Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A Polícia Militar do Amapá teve bastante trabalho neste fim de semana. Foram três homicídios na capital e um no interior do Estado. Os crimes ocorreram entre o sábado (7) e o domingo (8).

Em Macapá, o primeiro aconteceu na madrugada de sábado, por volta das 4h, no Infraero. Um menor de 17 anos foi esfaqueado no pescoço durante uma briga entre usuários de drogas, e morreu ainda no local depois de ainda correr por alguns metros.

Na mesma madrugada, nos Congós, zona sul, por volta das 5h30min, um rapaz de 22 anos foi morto com um tiro na cabeça disparado por um desconhecido que estava dentro de uma picape. O atirador passou de carro no local onde ocorria uma briga e abriu fogo. A vítima tinha um mandado de prisão.

No município de Porto Grande, por volta das 10h30min do sábado, um homem de 38 anos foi morto a facadas durante uma briga. Dois homens foram identificados como autores do crime, mas ainda não foram presos.

“Neguinho” foi morto a facadas. Fotos: Arquivo policial

No domingo, no Jardim Felicidade, zona norte, um homem de 24 anos foi morto a tiros, por volta das 17h. O homicídio ocorreu na Avenida Geribá Almeida de Azevedo Costa.

A vítima foi identificada como Esivaldo Ferreira Melo, o “Neguinho”, com várias passagens pela polícia e Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) por crimes de roubo.

Ferido a facadas, ele ainda foi socorrido e levado até o Hospital de Emergência de Macapá onde não resistiu aos ferimentos. A PM procura por um homem conhecido como “Michelzinho”. A motivação ainda é  desconhecida.

“Peixe” está internado em estado gravíssimo: 6 tiros e 5 facadas

Ainda no domingo, de novo no Infraero, por volta das 19h30min, Fernando Nascimento dos Santos, de 26 anos, o “Peixe”, levou pelo menos 6 tiros e 5 facadas, além de pauladas.

“(…) Era um veículo de cor preta, de onde desceram dois elementos que desferiram várias facadas, tiros de arma de fogo e pauladas que já tinha passagem pela polícia. Por isso acreditamos em acerto de contas”, comentou a tenente Annie Monteiro, chefe de Comunicação Social da PM.

“Não temos ainda identificação desses suspeitos. Esperamos informações de testemunhas”, acrescentou a oficial.

Além dos homicídios, a PM prendeu 5 foragidos da Justiça durante o patrulhamento, e apreendeu uma arma de fogo com 19 munições.

Compartilhamentos