Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Trabalhadores da Feira do Caranguejo, no Centro de Macapá, estão cobrando a retomada da obra do Shopping Popular e a limpeza do local. O tapume colocado para proteger o terreno onde será construído o espaço está no chão e pessoas estão transformando a área em uma lixeira.

A empreendedora Adriele Pinheiro, de 31 anos, disse que trabalha na feira há mais de 10 anos. Segundo ela, o espaço não recebe serviço de limpeza.

Tapume de proteção da área caiu Foto: André Silva

Um bueiro que fica próximo a barraca onde Adriele trabalha transborda em períodos chuvosos e no verão o odor toma conta, segundo a feirante.

“Nós não temos gari aqui para a feira. Quando chove, a sujeira entope o bueiro. Agora está chegando o inverno e vai encher aqui e feder mais ainda. O cliente, quando vem, pensa que é até o camarão que está fedendo”, reclamou a feirante

Adriele Pinheiro mostra bueiro entupido transbordando na feira Foto: André Silva

Francisco Almeida, que trabalha no local há mais de 30 anos, conta que a situação nunca mudou.

“Hoje, você fica preso na mão desse pessoal, porque não tem mais para onde apelar”, protestou Francisco Almeida.

Francisco Almeida reclama da situação Foto: André Silva

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento informou que já retomou as conversas com o governo do Estado para estabelecerem, juntos, um plano para retomada das obras do Shopping Popular.

De acordo com o órgão, alguns encontros já aconteceram nas últimas semanas e o próximo está agendado para breve.

Não há prazo para retomada da obra Foto: André Silva

“Foi feito um termo e um convênio onde deveriam ter um repasse de informações e de recursos do governo para a prefeitura. E aí, por algum momento, houve uma interrupção nesse repasse, e estamos fazendo esse resgate”, falou o secretário Jorge Breno.

Segundo a secretaria, não existe um prazo para a retomada da obra.

Compartilhamentos