Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Passageiros de um ônibus da empresa Viação Santanense que trafegava no sentido Laranjal do Jari/Macapá, na BR-156, na madrugada desta terça-feira, 14, levaram um susto depois que a roda direita dianteira do veículo entrou no assoalho da Ponte do Caroço, próximo da comunidade de São Pedro, a cerca de 2h30min da sede do município. O motorista disse que a empresa já havia solicitado a manutenção da ponte ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Por pouco o incidente não vira uma tragédia. O rio que passa embaixo do elevado contém muitas pedras. A altura, segundo o motorista que não quis divulgar o nome, é de aproximadamente cinco metros. Dentro do ônibus os mais de 40 passageiros não entendiam o que estava acontecendo até descer do veículo.

Com a roda dianteira do ônibus presa no assoalho, o veículo inclinou para o lado. O motorista, muito habilidoso, deu marcha ré e com ajuda de alguns passageiros cobriu o buraco com tábuas para que o veículo atravessasse. Veja o vídeo.

Motorista arruma tábuas no buraco para garantir travessia

Motorista arruma tábuas no buraco para garantir travessia

“Se eu não fizesse isso iríamos ficar aqui até sabe-se lá quando”, defendeu o motorista.

Depois de atravessar, eles colocaram alguns pedaços de madeira nas cabeceiras da ponte como uma forma de sinalizar o perigo para os outros motoristas.

O motorista do ônibus disse que já havia repassado o problema do local à empresa há alguns dias e que ficou preocupado quando passou no lugar indo para Laranjal do Jari, e não viu nada de diferente.

Veículo deu marcha ré mostrando o tamanho do perigo

Veículo deu marcha ré mostrando o tamanho do perigo

O diretor do Dnit, Fábio Vilarinho, informou que já está sabendo do problema há alguns meses e que as madeiras para a manutenção da ponte precisam ser legalizadas, o que contribui para a demora no reparo. Acrescentou ainda que não vê necessidade de interditar a ponte no momento, e que todas as providências estão sendo tomadas para a segurança dos veículos que usam o local.

Compartilhamentos